Pe. Lucas – amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei – Jo 15, 12-17

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA – O AMANHECER DO EVANGELHO

REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

 

                                                                                  Sexta-feira da 5ª Semana da Páscoa1) Oração

Preparai, ó Deus, nossos corações para vivermos dignamente os mistérios pascais a fim de que esta celebração realizada com alegria nos proteja por sua força inesgotável e nos comunique a salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.2) Leitura do Evangelho segundo João (Jo 15, 12-17)Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos, 12Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos.14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor.

Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi e vos designei, para dardes fruto e para que o vosso fruto permaneça. Assim, tudo o que pedirdes ao Pai, em meu nome, ele vos dará.17O que eu vos mando é que vos ameis uns aos outros.3) Reflexão – Jo 15, 12-17

  • João 15:12-13: amar os irmãos como Cristo nos amou. O mandamento de Jesus é um só: “amar uns aos outros como Ele nos amou!” (Jo 15,12). Jesus supera o Antigo Testamento.
  • O critério antigo era: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Lv 18,19). O novo critério é: “Amai-vos como Eu vos amei”. Aqui ele diz a frase que cantamos até hoje: “Não há maior prova de amor do que dar a vida pelos irmãos!”

João 15,14-15: Amigos e não servos. “Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando”, ou seja, a prática do amor até o dom total de si! Em seguida Jesus coloca um altíssimo ideal para a vida dos discípulos.Ele diz: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.“. Jesus não tinha mais segredos para seus discípulos.Tudo que escuta do Pai nos diz. Este é o belo ideal da vida em comunidade: alcançar uma total transparência, até o ponto de não ter segredos entre nós e confiar plenamente um no outro, para partilhar a experiência que temos de Deus e da vida e assim nos enriquecemos mutuamente.Os primeiros cristãos puderam realizar este ideal por alguns anos. “Eles eram um só coração e uma só alma” (At 4,32; 1,14, 2,42.46).    João 15,16-17: Foi Jesus quem nos escolheu. Não fomos nós que escolhemos Jesus. Foi ele quem nos encontrou, nos chamou e nos deu a missão de ir e dar fruto, e fruto que permaneça. Precisamos dele, mas ele também precisa de nós para continuar a fazer hoje o que ele fez com o povo da Galiléia. A última recomendação: “O que eu vos mando é que vos ameis uns aos outros“.4) Para confronto pessoal

  1. Amar o próximo como Jesus nos amou. Este é o ideal de todo cristão. Como eu estou vivendo este ideal?

  1. Tudo o que eu ouvi de meu Pai vos tenho dito. Este é o ideal da comunidade: chegar a uma transparência total. Como vivo isto em minha comunidade?

5) Oração final

Eu te louvarei entre os povos, Senhor, a ti cantarei hinos entre as nações, porque tua bondade é grande até o céu, e tua fidelidade até as nuvens. (Sl 56, 10-11).