Lc 12,8-12«A blasfêmia contra o Espírito Santo – Nem todo pecado pode ser perdoado!»

                         A Bíblia Explicada em Capítulos e Versículos- O Amanhecer do Evangelho –              Reflexões e ilustrações de Pe. Lucas de Paula Almeida, CM

  1. Oração do dia

 – Ó Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça, para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

2. Evangelho (Lc 12,8-12):

Naquele tempo, o Senhor disse aos seus discípulos: Eu vos digo: todo aquele que se declarar por mim diante do povo, o Filho do Homem também se declarará a favor dele diante dos anjos de Deus. Aquele, porém, que me renegar diante do povo será renegado diante dos anjos de Deus. Todo aquele que falar uma palavra contra o Filho do Homem será perdoado. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado.  Quando vos conduzirem diante das sinagogas, magistrados e autoridades, não vos preocupeis com os argumentos para vos defender, nem com o que dizer. Pois nessa hora o Espírito Santo vos ensinará o que deveis dizer.

  1. Momento de Reflexão- A blasfêmia contra o Espírito Santo – Nem todo pecado pode ser perdoado!  – A Bíblia explicada em capítulos e versículos-Lucas 12,8-12

Declarar-se por alguém diante dos anjos é o mesmo que defender o ingresso desse alguém na esfera do Pai celeste. É o que faz Jesus em favor dos seus fiéis seguidores. E o que é blasfemar contra o Espírito Santo? Sabemos que toda a vida e as obras de Jesus se desenrolam sob a ação do Espírito. Já o dizia o próprio Jesus no início de sua missão: “O Espírito do Senhor está sobre mim…” (Lc 4,18). Ora, dizer que Jesus age pelo poder de Satanás (cf. Lc 11,15) é blasfemar contra o Espírito Santo. É como chamar o Espírito Santo de Satanás, sendo justamente Satanás o inimigo declarado de Jesus. Quem ofende a Jesus poderá obter perdão, afinal as pessoas são lentas para crer que ele é o Filho de Deus. Mas atribuir o Bem ao Maligno, isso é imperdoável. Vai contra a evidência e a reta intenção. É um fechamento total.

O contexto. No capítulo 12 Jesus contrapõe ao juízo pervertido do homem a benevolência de Deus, que dá sempre de modo superabundante. Está em jogo a vida do homem. Deve-se prestar atenção à perversão do julgamento humano, ou melhor, à hipocrisia que distorce os valores para promover apenas o seu próprio interesse e vantagens, em vez de ter um interesse na vida, aquela que é recebida de graça. A palavra de Jesus lança ao leitor um apelo sobre como lidar com a questão da vida: o homem será julgado por seu comportamento diante das ameaças. É necessário preocupar-se não tanto com os homens que podem “matar o corpo”, mas ter no coração o temor de Deus que julga e corrige. Jesus não promete a seus discípulos que serão protegidos das ameaças e perseguições, mas lhes assegura a ajuda de Deus nos momentos de dificuldade.

Saber reconhecer Jesus. O compromisso corajoso em reconhecer publicamente a amizade com Jesus comporta como consequência a comunhão pessoal com ele quando ele vier para julgar o mundo. Ao mesmo tempo, “aquele que me nega”, o que tem medo de confessar e reconhecer publicamente a Jesus, se condena sozinho. O leitor é convidado a refletir sobre a importância crucial de Jesus na história da salvação: é preciso se decidir estar com Jesus ou contra ele e sua palavra de graça; desta decisão, reconhecer ou negar a Jesus depende a nossa salvação. Lucas evidencia que a comunhão oferecida por Jesus no tempo presente aos seus discípulos será confirmada e alcançará a perfeição no momento de sua vinda na glória (“quando vier na sua glória, na do Pai e dos santos anjos”: 9,26). O apelo às comunidades cristãs é muito evidente: mas se se é exposto às hostilidades do mundo, é indispensável dar um testemunho corajoso de Jesus, de comunhão com Ele e não se envergonhar de ser e se mostrar cristão.

A blasfêmia contra o Espírito Santo.Blasfemar é aqui entendido por Lucas como o falar ofensivo ou falar contra. Este verbo foi aplicado a Jesus  quando em 5,21 ele tinha perdoado os pecados. A questão levantada nesta passagem pode apresentar alguma dificuldade para o leitor: é menos grave blasfêmia contra o Filho do homem do que a contra o Espírito Santo? A linguagem de Jesus pode parecer um pouco forte para o leitor do Evangelho de Lucas: ao longo do evangelho vê-se Jesus mostrando a atitude de Deus que vai em busca do pecador, que é exigente, mas que sabe esperar o momento do retorno a Ele ou o amadurecimento do pecador. Em Marcos e Mateus, a blasfêmia contra o Espírito Santo é a falta de reconhecimento do poder de Deus nos exorcismos de Jesus. Mas em Lucas mais precisamente significa a rejeição consciente e livre de Espírito profético que atua nas obras e ensinamento de Jesus, ou seja, a rejeição ao encontro com o agir misericordioso e salvífico do Pai. A falta de reconhecimento da origem divina da missão de Jesus, a ofensa direta à pessoa de Jesus, podem ser perdoadas, mas aquele que nega o Espírito Santo trabalhando na missão de Jesus não será perdoado. Não se trata da oposição entre a pessoa de Jesus e do Espírito Santo, ou dum contraste ou símbolo de dois períodos distintos da história, o de Jesus e da comunidade pós-pascal, mas em última análise, o evangelista trata de demonstrar que negar a pessoa de Cristo equivale a blasfemar contra o Espírito Santo.

Para um confronto pessoal

1) Você está ciente de que de ser cristão comporta dificuldades, perigos e riscos, a ponto de arriscar a própria vida para testemunhar a amizade pessoal com Jesus?

2) Você se vergonha de ser cristão? Você prefere o julgamento dos homens, sua aprovação, ou o fato de não perder sua amizade com Cristo?

Oração final-

Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada (Sl 33,11).

 

CONFESSAMOS OU NEGAMOS CRISTO? Lc 12,8-12

Proclamação do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São…

Todos: Glória a Vós Senhor

Jesus disse ainda: – Eu digo a vocês que, se alguém afirmar publicamente que é meu, então o Filho do Homem também afirmará, diante dos anjos de Deus, que essa pessoa é dele. Mas aquele que disser publicamente que não é meu, o Filho do Homem também dirá diante dos anjos de Deus que essa pessoa não é dele. – Quem falar contra o Filho do Homem será perdoado, porém quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado. – Quando levarem vocês para serem julgados nas sinagogas ou diante dos governadores e autoridades, não fiquem preocupados, pensando como vão se defender ou o que vão dizer. Pois naquela hora o Espírito Santo lhes ensinará o que devem dizer.

Sacerdote: Palavra da Salvação!

Todos: Glória a Vos Senhor!

Momento de Reflexão

Às vezes pensamos que Deus não precisa de nós e da nossa adesão ao Seu projeto. Jesus mesmo nesse Evangelho nos dá a entender que o nosso testemunho é importante para que o reino de Deus aconteça aqui na terra. O nosso testemunho diante dos homens fará com que Jesus também dê testemunho de nós diante dos “anjos de Deus”, mas quem o renegar, isto é, fizer de conta que não o conhece, diante dos homens, também será desconhecido por Ele, diante dos anjos de Deus. Renegar Jesus é desconhecê-Lo e não atribuir a Ele tudo o que tem e o que possui. Todas as vezes que negamos o poder do Espírito, e vacilamos em dar testemunho do Evangelho porque não nos achamos capacitados, talvez estejamos pecando contra o Espírito Santo. Quando não confiamos na força e no poder do Espírito Santo, nós estamos ofendendo a Deus, pois o Espírito é o prometido do Pai que não pode falhar. É confiando na manifestação do Espírito Santo em nós que podemos anunciar a Palavra e testemunhar ao mundo as maravilhas e prodígios que nos acontecem e assim termos diante de Deus o testemunho dos anjos a nosso favor.

Digo-vos: todo o que me reconhecer diante dos homens, também o Filho do Homem o reconhecerá diante dos anjos de Deus; mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus.

Aquele que me reconhecer fazendo o sinal da cruz quando passar em frente a uma igreja, Aquele que defender os sacerdotes quando caluniados e criticados, na rodinha de conversa, aquele que defender a Igreja quando alguém estiver falando mal dela, aquele que não tiver vergonha de dizer que é católico, aquele que não medir esforços para evangelizar, aquele que anunciar Jesus para as pessoas, aquele que catequizar, aquele que se prepara para cada vez mais para evangelizar pelo testemunho, pelo exemplo ou pela palavra, este está reconhecendo Deus diante dos homens e das mulheres, está apresentando Deus para as pessoas. Por isso, eu, Jesus, prometo que vou apresentá-lo também para o meu Pai.

Prezados, irmãos e irmas perceberam que é uma questão de plantar para depois poder colher? Colher tesouros no céu. Semeando bons frutos aqui na Terra, colheremos tesouros na Vida Eterna.

Somos escolhidos para uma missão aqui na Terra. A missão de reconhecer, assimilar, se entregar a Deus e a Jesus, e em seguida, levá-los às pessoas. Mais é importante não nos esquecermos de que não podemos dar o que não temos. Por isso é preciso primeiro ter Jesus em nós, para em seguida poder levá-lo aos outros.

E para ter Jesus em nós, é preciso ter em mente o que o próprio Jesus disse, que foi resumido por Ele mesmo em: Amar a Deus e ao próximo como a nós mesmo.

É preciso estar sintonizado com Deus através de Jesus, 24 horas por meio de pensamentos, palavras e atos. Meditando, rezando, evitando tudo que nos afasta Dele, estudando sua palavra, prestando atenção no que Deus vai nos dizer, suportando os incômodos que não podemos mudar, e oferecendo-os pelo perdão dos nossos pecados.

Apresentamos Jesus ao próximo quando evangelizamos, e quando damos bons exemplos: perdoando,ajudando, suportando, não criticando, não falando mal dos outros, corrigindo, aconselhando, não incentivando suas atitudes incorretas, não ignorando, não prejudicando, não ofendendo, não humilhando, não excluindo, etc.

Você se envergonha de falar de Jesus diante dos homens? – Você confia no poder do Espírito mesmo que você se ache uma lástima? – Como você tem agido em relação a isso? – Você tem recusado alguma missão na obra de evangelização porque não se acha capaz? – Isso não será um pecado contra o Espírito Santo?

Pai, seja eu instruído pelo Espírito Santo, para estar sempre pronto a dar testemunho corajoso de minha fé em teu Filho Jesus.